Encontra-nos através das redes sociais

  • Facebook Page: 380736808683360
  • YouTube: sfvsff

Institucional: Presidente e 1º ministro apelam à união para desenvolver Mosteiros

avisitapmmostcm

Carlos Fernandinho Teixeira e José Ulisses Correia e Silva têm o mesmo entendimento quanto ao papel dos governos central e local no desenvolvimento da ilha do Fogo, no geral, e, em particular, do município dos Mosteiros.

O presidente da Câmara Municipal dos Mosteiros e o primeiro-ministro entendem que é fundamental que as autoridades nacionais e regionais pensem a ilha do Fogo como um todo, implementem acções que visem o desenvolvimento integrado e sustentável e trabalhem para afirmação de sectores como o turismo, a agricultura, a pecuária e o agro-negócio.

Discursando no acto de assinatura de um protocolo de transferência de imóveis do Estado para a gestão da Câmara Municipal, o edil dos Mosteiros afirmou que “o desenvolvimento, em certo sentido, funda-se no compromisso democrático entre o poder central e o poder local, sob o prisma da solidariedade institucional e da subsidiariedade”.

O desenvolvimento integral da ilha do Fogo e dos Mosteiros, em particular, acrescentou Carlos Fernandinho Teixeira, “pressupõe e exige uma qualidade essencial, a qualidade das nossas boas relações”.

Falando na mesma linha do discurso do edil mosteirense, o chefe do governo afirmou que a ilha do Fogo “tem um grande potencial e só conseguiremos desenvolve-la se trabalharmos de mãos dadas, as Câmaras, o Governo e  os operadores privados”.

Correia e Silva reiterou que o governo vai trabalhar em estreita colaboração com as autarquias do Fogo “para facilitar a vida das pessoas” e acelerar o ritmo de desenvolvimento da ilha.

No caso dos Mosteiros as prioridades passam, segundo o primeiro-ministro, pelo investimento no desencravamento de localidades e na afirmação dos sectores agrícola e pecuário.

Foto: Gabinete PM | Texto: GCI

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Projetos


Copyright © 2017 Câmara Municipal dos Mosteiros. Todos os direitos reservados.